domingo, 19 de abril de 2009

O DESEJADO




O desejado

José Neres


A meu amigo

e grande ator

Júlio César


A obsessão de um fazendeiro em encontrar um boi encantado e as consequências que podem advir de uma série de atos insanos servem de mote para a peça teatral O DESEJADO, que esteve em cartaz em nossa cidade neste fim de semana.

Com texto, muito bem adaptado, da obra do piauiense Francisco Pereira da Silva e uma direção segura e competente do conhecido ator César Boaes, a peça bafeja ares das grandes tragédias gregas e levanta questões que vão muito além de uma leitura superficial. O diretor e os atores foram felizes na simplicidade do cenário – uma boa amostra de que talento e criatividade podem suplantar possíveis dificuldades financeiras – e demonstraram segurança nas falas, com pouquíssimos momentos de vacilo, contudo, mesmo nesses raros momentos em que o texto pareceu engasgado na garganta ou na memória, todos souberam se portar com grande maestria.

Quem separou um espaço na agenda neste fim de semana para ir ao teatro certamente não se arrependeu e, sem dúvida, se divertiu e se emocionou bastante com a saga do patriarca que destroi bens e família em busca de uma quimera em forma de um temível boi bravo.

Para completar o espetáculo, a leveza da representação e as sutilezas cênicas foram trabalhadas de forma séria e lírica ao mesmo tempo, sem perder o foco do texto original e mesclando com equilíbrio os momentos trágicos e os cômicos.

Finalmente, como é bom ver pessoas de todas as idades no teatro em um finalzinho de domingo! Como é bom ver crianças, jovens, adultos e idosos lado a lado aplaudindo com as mãos e com o coração nossos talentosos atores e nosso inspirado diretor.

Aplauso a todos. Ao público pela escolha... e aos artistas, por oferecerem aos presentes um espetáculo de qualidade. Aplausos, aplausos, aplausos...

8 comentários:

  1. Meu caro José Neres navegando pelos mares do meu ócio me deparo com o seu blog o qual não conhecia e fico feliz por alguém escrever sobre as nossas atividades artísticas. Eu acredito na nossa linguagem sem cópias do eixo Rio- São Paulo e no nosso potencial, obrigado pela sua presença e fico feliz por você ter gostado da peça, foi um grande prazer ler a sua opinião.

    ResponderExcluir
  2. Meu caro José Neres navegando pelos mares do meu ócio me deparo com o seu blog o qual não conhecia e fico feliz por alguém escrever sobre as nossas atividades artísticas. Eu acredito na nossa linguagem sem cópias do eixo Rio- São Paulo e no nosso potencial, obrigado pela sua presença e fico feliz por você ter gostado da peça, foi um grande prazer ler a sua opinião.
    César Boaes

    ResponderExcluir
  3. Fico muito feliz por você ter gostado da nossa peça,sem contar que sua critica foi divina ( ATOR DA PEÇA HERBERTH )

    ResponderExcluir
  4. Caro Herbeth, caro César Boaes, obrigado pelos comentários e saibam que realmente a peça estava maravilhosa. Aqui em nossa terrinha santa e maravilhosa, mas também um tanto quanto ingrata, os acontecimentos artísticos passam e são logo esquecidos. Ninguém os comenta, ninguém dá suas opiniões e parece que nada aconteceu. Por isso gsto de escrever sobre essa gente de meu povo que dá sua contribuição para a cultura, para nã ficar no vazio. Um abraço a você e meus parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Ola....gostaria de uma ajuda sua...procuro o contato atraves de e-mail de César Boaes -Diretor do Circo da Cidade de São Luis.. Sou um conhecido de Teresina e perdi o contato dele há muitos anos atrás...se puder me ajudar ou repassar meu e-mail pra ele agradeço.


    Giovani Rodrigues
    djoves@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. MUITO LEGAL SEU BLOG PROFESSOR.VISITE O MEU:http://irvingselassie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Neres:
    Você é muito especial e importante,sua amizade para mim tem um valor enorme e nada que eu possa dizer à você,pode ser tão especial ou mais significativo do que sua amizade para mim.Vc é um anjo que Deus colocou na terra para alegrar os caminhos dos que tem o privilégio do seu convívio,assim como eu.Obrigada por tudo!
    Gerlúcia Lago

    ResponderExcluir